Tendências

Produção personalizada faz mercado da sublimação digital crescer 30% ao ano, diz especialista da Epson

Sublimação digital e moda formam uma dupla imbatível no segmento têxtil em todo o mundo, com crescimento médio de 30% ao ano. Graças à possibilidade de variedades de combinações e produções personalizadas essa tecnologia permitiu o desenvolvimento da tendência fast fashion, muito vista em grandes lojas de departamento, pois viabiliza a criação de peças exclusivas e a renovação de coleções. “A sublimação está presente em todos os segmentos da moda, desde o popular até a alta costura”, afirma Sean Máximo, gerente de produtos large format printers da Epson.

Acompanhe a entrevista exclusiva em que o especialista fala sobre as possibilidades de utilização da sublimação digital na moda e no mercado nacional.

Qual é a perspectiva para esse mercado no Brasil nos próximos anos?
A indústria têxtil no Brasil possui ainda um longo caminho a ser percorrido. A sublimação é uma tecnologia recente e ainda existe muito espaço para um crescimento acelerado. Por ser um mercado dinâmico, as empresas que estiverem preparadas e possuírem tecnologia suficiente para atender a demanda do mercado poderão colher muitos frutos no futuro.

“Empresas que estiverem preparadas e possuírem tecnologia para atender a demanda do mercado poderão colher muitos frutos no futuro”

Existe algum tipo de resistência por parte da indústria têxtil em utilizar essa tecnologia?
No passado havia uma resistência ao uso da tecnologia devido aos tipos de tecido que podem ser impressos via processo de sublimação. Eles devem conter uma porção mínima de 50% de poliéster, o que dificultava a entrada da sublimação no mercado têxtil. Porém, essa barreira foi rompida. Novos materiais foram desenvolvidos com diferentes toques e levezas, proporcionando uma ampla variedade de tecidos a serem impressos, desde itens promocionais até os de altíssimo valor agregado.

Quais são as vantagens da sublimação digital sobre outras técnicas?
A flexibilidade no processo, não exigindo quantidades mínimas de produção, e a personalização, que permite produzir diferentes estampas em um único equipamento sem a necessidade de chapas, telas e cilindros. Apenas a impressora, o papel e a criatividade.

Além do algodão e das fibras sintéticas, quais tecidos podem se valer da tecnologia?
Existe uma variedade enorme de tecidos como: anarruga stretch, cambraia, cetim, chamoix, crepe, gabadine, jacquard, alguns tipos de linho, microfibra, nylon, poliamidas, oxford e voil.

Como trabalhar o tempo para melhorar a produtividade?
Mensurar o tempo é possível, mas esse fator está diretamente ligado a expectativa de qualidade, consumo de tinta, tipo de tecido, em que o próprio operador do equipamento irá definir em seu trabalho.

17

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *