Tendências

Hot stamping está mais acessível e pode ser aplicada em diversas superfícies

Também chamada de estampagem quente, a impressão em hot stamping é um processo gráfico utilizado há décadas aqui no Brasil, geralmente empregado em impressos finos e de pequena quantidade, como convites e embalagens de produtos de alto valor agregado.

Essa restrição acontecia, principalmente, pela carência de máquinas que pudessem imprimir em grandes formatos e com boa produtividade. Afinal, diferentemente do método tradicional, a impressão em hot stamping não recebe tinta  – apenas um clichê com a forma da gravura a ser aplicada, que é pressionado e aquecido para transferir o conteúdo desejado para a peça.

Atualmente, com a grande oferta de maquinário, a tecnologia hot stamping está cada vez mais acessível, podendo ser aplicada em larga escala na produção de embalagens, impressos, adesivos decorativos e, até mesmo, em superfícies inusitadas, como tijolos, papeis de parede, pastilhas, tecidos e madeira.

Apesar de simples, a técnica envolve alguns passos que precisam de atenção especial. Vamos conhecer?

A anatomia de uma película de hot stamping

O processo de impressão desse tipo de tecnologia alia temperatura, tempo e pressão. Por isso, entender como é composta uma película de hot stamping é fundamental para que o resultado saia conforme o esperado. Normalmente, uma película é formada por cinco partes distintas que apresentam graus de importância específicos.

  1. Filme suporte: o filme de suporte é a primeira camada do hot stamping, responsável pela transmissão de calor recebido pela máquina para as demais camadas do material.
  2. Desmoldante: é o material que vai permitir a retirada dos excessos após a aplicação, deixando na superfície somente o que foi definido no molde de aplicação.
  3. Laca de proteção: a laca protege a fita de metal e o adesivo. Dependendo da laca escolhida para o hot stamping, é possível fazer uma nova impressão no material – chamada de  overprinting – logo depois da sua aplicação. Normalmente, a laca que não permite esse processo é mais barata.
  4. Metal adesivo: é o que vai definir a cor do material. Pode ser dourado, prateado, em bronze ou em outras cores, que dão o efeito metalizado aos impressos.
  5. Adesivo: é a camada que faz a fixação da tecnologia hot stamping com o material a ser trabalhado. É importante saber se a superfície do seu impresso consegue fixar o adesivo (isso é chamado de ancoragem). Para cada tipo de superfície, é preciso considerar um adesivo com a ancoragem adequada.

 

Quer saber mais sobre a as aplicações da tecnologia hot stamping? Continue acompanhando o nosso canal de conteúdo e fique por dentro das inovações do setor. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *