Tendências

Confira como o digital signage está mudando a comunicação corporativa

O mural de recados das empresas está mudando. Saem mensagens impressas e tachinhas, entram monitores com informações que podem ser atualizadas instantaneamente. A tendência que começou com telas exibindo anúncios publicitários em áreas comuns de prédios, cresceu e ganhou os corredores internos das corporações e está, inclusive, substituindo a intranet de muitas delas.

Adaptável para empresas de qualquer porte, de acordo com o CEO da GM7, Giovanni Maddaloni, os “murais digitais” comportam todo tipo de informação, como férias de funcionários, vencimentos de boletos, frases motivacionais, etc. Mas eles só funcionam se a empresa tiver a chamada “cultura do mundo digital”, em que tudo está integrado e acontece rápido.

E se antes a gestão desses informativos era, geralmente, atribuída ao departamento de RH (Recursos Humanos) das empresas, o sistema de digital signage (DS) dilui a responsabilidade entre outras áreas da companhia, permitindo que cada uma publique seus próprios conteúdos. Essa independência, segundo o diretor da Voxel Digital (gestão e distribuição de conteúdo digital), Nivaldo Foresti não anula a necessidade de um gestor de informações que acompanhe os boletins ou “playlists”.

O responsável por organizar o conteúdo precisa apenas acessar o portal do canal de TV corporativo, e criar ou editar o material que pode ser desenvolvido utilizando programas simples como o Powerpoint ou modelos prontos, disponíveis dentro da ferramenta, para divulgar notícias, previsão do tempo, indicadores de mercado, etc., conforme explica o diretor de infraestrutura da Teclógica, Clovis Murilo Vasselai.

Um diagnóstico das necessidades de comunicação da empresa com o novo veículo é o primeiro passo do planejamento, na opinião de Foresti. Para obter essa informação é preciso saber quem será o público atendido, se ele estão ou não satisfeitos com os atuais canais de comunicação. Um detalhe nesse momento, é identificar se haverá interação com esse público, e como isso será feito. Isso vai impactar em um eventual nível de segmentação para atender cada perfil de público.

Aos preocupados em analisar em quais unidades da empresa o conteúdo será exibido, Maddaloni, explica que é possível, por meio de softwares, programar assuntos específicos para cada departamento, setor, andar ou unidades da companhia, caso ela tenha vários endereços. Isso oferece segmentação e distribuição de conteúdo. Em um microcenário, é como a recepção exibir conteúdo dedicado ao público externo, enquanto na área de produção apresentar materiais sobre processo e segurança.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *